O fim do fenômeno Game of Thrones

No domingo (19/05), os fãs viram pela última vez os rostos de seus personagens favoritos de Game of Thrones. A série de sucesso mundial, transmitida pela HBO em 73 episódios, divididos em oito temporadas, chegou ao fim. Em meio a elogios, pitacos e insatisfações da audiência, certamente os embates pela posse do trono de ferro deixaram marcas nas pessoas.

Considerada o auge da mudança de narrativas do show, o final foi considerado uma decepção por todos os lados, incluindo atores. Entretanto, somente nos EUA, a audiência da última temporada bateu picos médios de 43 milhões de pessoas para cada episódio.

Então, o que não agradou no desfecho de Game of Thrones? Alguns especialistas apontam que a alteração na dinâmica de personagens, por exemplo, deixou o público de mau humor com a série. Além disso, a ideia dos nobres de colocar Brandon Stark (Isaac Hempstead Wright) como rei espantou a maioria.

Disponível em mais de 150 países, a última temporada também teve seus memes a serem contados. Situações nas quais um copo da cafeteria Starbucks é deixado em cena ou garrafas de plástico são vistas faz parte de críticas e brincadeiras feitas por fãs, mídia e especialistas.

Fato é que o show colocou milhões de pessoas a frente das televisões todos os domingos desde 2011. Teorias, fan-fics, desenhos, medos, frustrações e até tatuagens passearam pelo universo de uma das maiores guerras fictícias da história. O legado, afinal, pode ter sido negativo ao ponto de vista do espectador, mas em seu todo, mostrou a importância de brigar tanto pelo trono.

Editorial, Hot News

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *